Google+ Followers

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Quando estamos no deserto!



     Você já esteve no deserto? Um momento extremamente difícil de muita angústia e sofrimento interno? Por exemplo crises existenciais, sentimentais, frustrações ou quebra de expectativas? Pensando em falar sobre deserto e sofrimento eu não poderia deixar de ler o livro de Jó. Eu destaquei três fatos entre tantos.
     O primeiro é: O QUE FAZEMOS QUANDO NOS ENCONTRAMOS DESANIMADOS E SEM RESPOSTAS?
     Uma surpresa que encontramos  é que fazemos o que é certo e recebemos pancada. Muitas vezes fazemos o melhor que podemos e, quando já estamos prontos para receber nossa recompensa, somos atingidos por um golpe inesperado e perdemos o equilíbrio.
     Uma das coisas que mais fazemos é querer ficar sozinhos, trancados no quarto. Muitas vezes choramos em busca de diminuir uma dor. Outras vezes tentamos dormir pensando pular um período que sentiríamos dor. Vamos olhar para o texto então:
     Quando penso: “vou para a cama, e quem sabe, eu melhore. Ou um cochilo me fará bem.” Surgem pesadelos para me assustar e visões de apavorar! Preferia ser enforcado e morrer a continuar desse jeito viver. Eu desprezo essa vida! Quem precisa disso? Deixem-me sozinho! Minha vida não vale nada, não passa de fumaça. 7: 13-16.
     Eu já tentei ter como rota de fuga ou de resposta o sono, e sei que não é bem assim que funciona. Ou você consegue ter noites de paz e bons sonhos sem sonhar com aquilo que te faz falta ou angustia?
     Segundo: POR QUE DEUS TE COLOCA NO DESERTO QUANDO VOCÊ ACHA QUE ESTÃO BEM AS COISAS? POR QUE ELE TE FAZ SENTIR DORES E DESANIMAR MUITAS VEZES DE FAZER A OBRA DELE?
     Muitas vezes pensamos que só podemos ter uma vida com Deus se acumulamos cargos ou responsabilidades dentro de quatro paredes; desculpa mas isso somente mostra que você assumiu compromissos com homens, porque assumir uma vida com Deus vai muito além disso. Vai além da oração antes de dormir ou quando acorda. Vai além de ler uns versículos que recebe no email ou celular. Vida com Deus precede andar com Deus e andar com Deus requer renuncias, requer odiar o que Ele odeia, não ouvir o que ele abomina. Estamos preparados para isso?
     Vou dizer uma coisa que me chocou e que eu não tinha pensado ainda, é algo que o Max Lucado diz:
     O deserto não é um acidente de percurso, é uma agenda de Deus na sua vida. Escola superior do ES pra treinar você. Ele quer primeiro trabalhar em você pra depois através de você. Vida com Deus precede trabalho de Deus.
     Até aceitarmos que Deus nos coloca no deserto pensamos nas mais diversas besteiras, como se Deus não estivesse no controle e não fosse fiel nas suas palavras, vamos ao texto:
“Acreditem em mim, sou inocente!” não consigo entender o que acontece. De que vale a vida? Dá tudo na mesma! Não há diferença nenhuma! Pois Deus destrói tanto o que é mau como o que é bom e honesto. Quando a calamidade ataca e traz morte repentina, ele cruza os braços, insensível ao desespero do inocente. Ele permite que o ímpio assuma o controle do mundo, designa juízes que não discernem o certo do errado. Se ele não é o responsável, então quem é? 9: 21-24
     Mais no começo do livro um de seus amigos, que o acusa até não querer mais dizendo que a causa de Jó estar naquela situação é simplesmente o pecado, mostra que Jó convivia e ajudava pessoas em situações parecidas:
        Então Elifaz, de Temã, respondeu:
     Você se importaria se eu dissesse algo? Em tais circunstancias, é difícil ficar calado. Você mesmo fez isso muitas vezes, disse palavras que esclareceram e animaram os que estavam a ponto de desistir. Suas palavras deram firmeza aos que cambaleavam e nova esperança a quem estava à beira de um colapso. Mas agora que é com você fica desanimado. Quando você é atingido, fica aflito. Sua vida devota não deveria dar confiança a você? Sua vida exemplar não deveria dar esperança a você? 4:1-6
      Penso que é contraditório e eu mesmo me vi em contradição algumas vezes quando tento ser usado pra levantar alguém, animar ou fazer a pessoa ver com outros olhos aquela situação, pois quando é conosco o buracão é mais embaixo, parece que nossa fé se esvazia, nossas esperanças se vão de uma forma que nunca havíamos ouvido as promessas de Cristo para nossas vidas.
       Quando estamos no deserto nossos ouvidos estão mais abertos do que nunca, porém para tudo e todos, mas para as coisas de Deus eles parecem trancados. Buscamos preencher o vazio de várias formas e uma delas é se apegando ao novo e a principal ferramenta do inimigo é colocando pessoas para te confundir. Dessa vez não tem a ver com uma carência, mas de tentar preencher uma lacuna que uma frustração deixou e como somos movidos por sentimentos e emoções, as pessoas ganham grande destaque nessas horas.
     Mas... É NAS HORAS MAIS BARULHENTAS E CONFUSAS QUE PENSAMOS QUE DEUS NÃO ESTÁ NOS OUVINDO QUE ELE SE REVELA.
       Chega um momento que nos encontramos sem chão. Um fala dum lado, outro de outro lado, ouvimos pregações, oramos, lemos a bíblia e parece que nada nos atinge. É duro isso, parece que o silencio de Deus dói mais que uma exortação Dele. Com Jó não foi diferente, quando mais ele questionava Deus e o seu deserto, mas ele se sentia ignorado. Mas Deus é misericordioso e não se tarda em falar conosco, apenas trabalha no tempo certo, pois Ele não vê como a gente vê.            Vamos ao texto:
     Finalmente, o Eterno respondeu a Jó, do meio de uma violenta tempestade. Ele disse:
     “Por que você complicou tanto a questão?
     Por que você fala sem saber do que está falando” 38:1 e 2
     Por que complicamos? Quem é você? Quem eu sou? Já se perguntou isso diretamente a Deus? 
Você é um filho de Deus e não por você, mas porque assim Ele quis, porque Ele te escolheu! Creio que não conseguiremos nesta vida entender a profundidade de sermos chamados filhos de Deus. Mas quando Ele nos chama de filho Dele, podemos vislumbrar um pouco dessa glória que pertence somente a Ele.
     Quando paramos e vemos o que éramos a 10 anos atrás... 5 anos atrás. um mês atrás... e em que fomos transformados nesse tempo, seja através de deserto ou de bonança, começamos a despertar para uma nova realidade;
E que realidade é essa? De graça e amor!
Algo te prende hoje?
Passado?
Presente?
Futuro?

Foi levado ao deserto e não consegue ver coisas novas na sua vida?
Até que ponto você está complicando uma situação que está sob controle de Deus?


MEU PAI LIBERTOU MEU PASSADO, PRESENTE E FUTURO.
ELE NÃO VÊ O QUE EU VEJO.
ELE NÃO VÊ O QUE VOCÊ VÊ.
ELE VÊ MEU DESTINO E ME CHAMA PARA SER UM FILHO.
ESTE É QUEM SOU.
NO MEIO DE UM TIROTEIO, VOCÊ ME CHAMOU DE FILHO.
ESTE É QUEM SOU.
PELO PODER RESSUCITADO DA MORTE, E O QUE VOCÊ TEM FEITO?
ESTE É QUEM SOU.
TUDO O QUE FUI E TUDO O QUE ME TORNEI.
ESTE É QUEM SOU.
QUEM EU SOU: EU SOU UM FILHO!
QUEM EU SOU!